Buscar
  • CS VIEWS

Relato de uma mediação bem-sucedida.


O relato a seguir é sobre uma empresa pequena e familiar que teve suas divergências familiares, bem como, conflitos com funcionários e fornecedores solucionados e atenuados por meio da mediação. As diferenças familiares estavam afetando o negócio no qual toda a família participava e dependia. Dessa forma, como mediador, fiz uma análise de todos os membros da família e funcionários e, ao ouvir suas principais queixas, percebi que os mal-entendidos, provenientes de interpretações errôneas e distorções das falas dos envolvidos, estavam afetando as relações familiares e a empresa.


Como todos estavam dispostos a se entender, elemento fundamental para o sucesso da mediação, e tirar a empresa da crise na qual se encontrava, demos, então, início ao processo de mediação determinando regras escritas e pontuadas. Os problemas que a empresa enfrentava eram graves, entretanto, como esses problemas eram provenientes das relações interpessoais enfraquecidas e das desavenças familiares, dei inicio a mediação trabalhando a emoção dos envolvidos fazendo-os perceber a sua importância e a importância de cada um para a família e para os negócios. Familiares e funcionários passaram a se respeitar e a se valorizar e deixaram, pouco a pouco, de ter atitudes hostis e impensadas. Aprenderam por meio do processo de mediação e pela vontade de mudança a se colocarem no lugar do outro e a dar importância ao bom relacionamento para alcançarem o sucesso pessoal e profissional.


Posteriormente, a mediação foi usada para solucionar os conflitos da empresa, esta que perdeu rentabilidade durante a crise e precisava voltar a produzir. Junto ao proprietário, funcionários e familiares identicamos os principais conflitos e encontramos soluções simples e práticas, pensadas e avaliadas por todos, os colocando no comando de suas mudanças e ações. Ao se sentirem responsáveis pelas mudanças, o processo transcorreu de forma natural facilitando sua construção e sucesso. Ao final, identificaram a necessidade da contratação de um profissional psicólogo para que este pudesse enganjar o grupo de colaboradores e ouvi-los quando estivessem frustrados ou tivessem alguma reclamação.


Entenderam que as reações emocionais podem ser amenizadas com um trabalho em conjunto, entre um profissional da área psíquica (RH psicólogo) e operacional (ADM).

Após esse trabalho, eles resolveram se unir e abrir uma nova empresa, em outro local, com definições sugeridas e com uma nova estratégia financeira feita por um advogado tributarista. A maioria dos funcionários, 81%, aceitaram as mudanças e sentiram-se honrados, pois algumas dessas mudanças foram sugeridas por eles.

89 visualizações